Torneio Trairão Pesca no Maeda tabela de pontos

Aconteceu a  3ª Copa em “duplas” do Trairão Pesca no Tanque 7 do Parque Maeda-Itu-SP

Realização: Trairão Pesca
Apoio: APAPP – Associação dos Pescadores de Pesque e Pague do Estado de São Paulo
Jornal da Pesca / Agenda Brasil Propaganda

Data: 01 de Junho de 2014
Horário: das 9h00 às 14h00, sem interrupção
Valor da Inscrição:  R$ 200,00 por dupla, já incluso à entrada do pesqueiro.

tabelatorneiotrairao052014

 

3torneiotrairao

 

REGULAMENTO – SÉRIE: DUPLAS

 REALIZAÇÃO: TRAIRÃO PESCA

APOIO
Agenda Brasil Propaganda
Jornal da Pesca

Artigo 1º – OBJETIVO

 

Parágrafo único – O 15º CAMPEONATO PAULISTA EM PESQUE EM PAGUE- Competição não profissional – é realizado a 15 anos, de Janeiro a Dezembro, e tem como objetivo promover a pesca Esportiva no Estado de São Paulo, como forma de lazer e esporte de competição. O objetivo principal é dar oportunidade de uma vida saudável aos jovens, a classe feminina e aos adultos, sobretudo aos da melhor idade, e também unir mais a população, tendo como motivador a prática da Pesca Esportiva.


Artigo 1º – DATA/LOCAL
O torneio de DUPLAS será realizado no dia 01/06/2014 no Tanque Sete do Parque Maeda.

 Artigo 2º HORÁRIO E SORTEI0.

§ 1º – A prova será das às 9h00 às14h00. Direto, sem intervalo;

§ 2º – O sorteio dos Boxes terá início às 8h00;
§ 3º – O árbitro principal tem poder para retardar ou antecipar a prova.

 Artigo 3º – INSCRIÇÃO

§ 1º – O valor da inscrição será de R$ 200,00 por dupla – já incluso a entrada do pesqueiro.

. Somente com depósito identificado na conta:

Banco Bradesco

BANCO ITAÚ
AG. 0748
Conta: 53843-6/500
APARECIDA EUNICE STANO

Artigo 4º – PARTICIPAÇÃO

Parágrafo único – Poderá participar da competição o pescador que tenha sua inscrição registrada nos Boletins Informativos Eletrônicos do UOL/PESCA.

Artigo 2º – BOXES

§ 1º- Parágrafo único- Cada dupla participante estará situada em um Boxe de no mínimo 04 (quatro) metros lineares, podendo ser maior ou menor dependendo da quantidade de participantes inscritos.

§ 2º- Os Boxes serão numerados em ordem crescente, suficiente para abrigar os participantes.
§ 3º- Os atletas deverão posicionar-se seguindo esta ordem. Nº 1 entre os boxes 01 e 02 e assim sucessivamente.

 

Artigo 3º – CLASSIFICAÇÃO
§ 1º – A classificação das duplas serão computadas através de uma somatória geral de quilos pesados durante toda a prova.
§ 2º – A colocação de cada dupla (soma de quilos pesados) definirá a classificação alcançada, independe da quantidade de peixes fisgados.

Artigo 4º – DOS PEIXES

Parágrafo único – Serão considerados peixes de qualquer espécie, acima de 400 gramas identificados e pesados com balança digital;
Observação: Os pescadores deverão levar Samburá para pesagem de pequenos peixes.

Artigo 5º – MATERIAL DE PESCA PERMITIDO.

§ 1º – Molinetes/Carretilhas e Varas de mão;
§ 2º – VARAS PARA PESCA DE CARPA CABEÇUDA – serão permitidas duas varas por dupla.

§ 3º – VARAS COM BOIA CEVADEIRA – Será permitido apenas uma vara por dupla.

§ 4ª – VARAS DE MÃO – Serão permitidas até quatro varas por dupla

§ 5ª – VARAS DE LANÇAMENTO – Serão permito até quatro varas por dupla

 

VARAS DE MÃO:
. A linha não poderá ultrapassar a 01 (um) metro o tamanho da vara;
. Na pesca de fundo será permitido o uso de miçanga;
. Na pesca com boia será necessário o uso de chumbo.

ANZÓIS
. Somente um anzol, por vara, sem farpa; exceto para a pesca de Carpa cabeçuda, que poderá ser usado 04 anzóis + o anzol matador.

 

Artigo 6º – Não será permitido:
§ 1º – Anzóis conjugados (pares, triplos, etc.) conectados;

§ 2º – Iscas que prejudiquem o lago, como: Sanguessugas;
§ 3º – Cevar;
§ 4º – Pesca de Fly;
§ 5º – Iscas artificiais.

Artigo 7º – FALTA DE PARTICIPANTE:
§ 1º – BOXE com apenas um pescador: poderão ser utilizadas somente duas varas, a critério do pescador, exceto para a pesca com Boia cevadeira.
§ 2º – Em caso de atraso, os participantes poderão iniciar a pescaria a qualquer tempo da competição;

 

Artigo 8º – CONSIDERAÇÕES GERAIS

§ 1º – Para a retirada do peixe, os adversários dos Boxes próximos poderão prestar ajuda passando o Passaguá para a retirada dos peixes;

§ 2º – O pescador estando com o peixe fisgado poderá deixar seu Boxe para facilitar a retirada do peixe;
§ 3º – Caso o participante fisgar um peixe e o fiscal estiver atendendo outro pescador, será necessário manter o peixe dentro de um samburá até que o fiscal chegue ao local.

§ 4º – Será permitida a pesca com boias em superfície, inclusive as CEVADEIRAS.   No caso das CEVADEIRAS pode ser usada CEVA de superfície. Nas BOIAS TORPEDO será obrigatório à colocação de chumbo solto na linha.
§ 5º – Os lançamentos deverão ser realizados perpendicularmente a linha da água. Caso por um defeito de lançamento, do vento ou do próprio pescador invadir o setor vizinho, a linha deverá se imediatamente recolhida. O fiscal deverá alertar o pescador.

§ 6º – Caso o peixe fisgado enroscar na linha ou anzol do adversário, mesmo assim valerá para a contagem de pontos;
§ 7º – Caso um peixe for fisgado por 02 (dois) pescadores prevalece o que estiver com o anzol mais perto da boca.
§ 8º – Os pequenos peixes não poderão ser usados como iscas.

§ 9º – Caso algum peixe levar o equipamento do participante e ser capturado por outro pescador, não será considerado sua pontuação, Somente será considerado se o pescador estiver usando salva-varas.
§ 10º – Salva vara – limite máximo de 03 (três) metros, no estado, sem estar esticado;
§ 11º – O pescador poderá soltar o peixe após a pesagem:
. Não deixar o peixe em superfície áspera se debatendo;
. Não soltar o peixe que estiver sangrando. O fiscal determinará a soltura;
. Não colocar a mão na guelra dos peixes;

 

§ 12º – Se for capturado algum peixe solto pelo lago, já fisgado com anzol, linha ou chuveirinho, não será computado sua pontuação. Somente será considerado, caso o anzol esteja atado no peixe;
§ 13º – Os pescadores deverão guardar os pequenos peixes no Samburá;
§14º – Caso algum peixe venha a ser fisgado de anzol com farpa, o peixe será solto pelo fiscal, não computando sua pontuação;

§ 15º – Após o final da prova, o Jornal da Pesca estará disponibilizando no site: www.jornaldapesca.com.br – o resultado da prova – assim como, matéria das equipes participantes.

 

Artigo 9º – EXERCÍCIO DE PESCA
§ 01- Somente os peixes fisgados valem para a soma geral, com tolerância de até 20 (vinte) minuto para a retirada do peixe;
§ 02 – Os pescadores não poderão mudar de Boxes, mesmo que esteja desocupado – exceto de uma peça já fisgada.

§ 3º – A dupla poderá utilizar até 04 (quatro) equipamentos por vez, (Molinete/Carretilha ou varas de mão).
§ 4º – O pescador poderá sair do Boxe quando necessário, desde que o árbitro seja avisado
§ 5º No caso de um peixe de maior porte, o pescador poderá ter ajuda dos adversários, até para facilitar e evitar embaraços.

§ 6º – Os pescadores receberão uma cópia da ficha de lançamento preenchida pelos fiscais

 

Artigo 10º – DA PREMIAÇÃO
Em breve estarão disponíveis no site WWW. Jornaldapesca.com.br.

Observação: depois da entrega da premiação não haverá recontagem de pontos, em hipótese alguma.
Artigo 11º – DISCIPLINA
Serão aplicadas as penalidades previstas no regulamento do Jornal da Pesca, nos casos de indisciplina, mau comportamento ou fraude de qualquer concorrente ou acompanhante.

Artigo 12º – DISPOSIÇÕES GERAIS
Parágrafo único – Todos os Atletas Competidores inscritos declaram, mesmo que de forma implícita, conhecer este Regulamento Particular que a Organização disponibilizará no endereço eletrônico: WWW.jornaldapesca.com.br;

Os organizadores e autoridades da Competição não se responsabilizam por perda, danos, extravios ou roubos de bens e materiais de concorrentes, acompanhantes, visitas e públicos em geral, durante ou após a realização da Prova, nem, por acidentes que os participantes possam provocar ou sofrer em decorrência de sua participação no evento

Agradecemos aos participantes pela colaboração.